Processo Produtivo

Uma visita ao parque industrial da Cerâmica do Gato localizado na Fazenda Acauã, coração do Vale do Assú, não deixa dúvida: imensos galpões, com tijolos a perder de vista – dos mais variados formatos e dimensões – abrigam o que a marca vem legando desde 1993 ao mercado da construção civil.

A qualidade pode ser comprovada também em diversos pontos da Paraíba, Pernambuco e até mesmo Alagoas.

Alguns fatores ajudam a explicar o sucesso da Cerâmica do Gato, reconhecida por trabalhar com sua própria jazida de onde extrai a matéria-prima estocada separadamente num pátio, antes da estação das chuvas. Dalí é transferida através de retro-escavadeira para uma pilha de homogenização até a produção das peças cruas.

A fabricação das peças – blocos cerâmicos estruturais inteligentes – se dá por um bem ajustado processo de conformação e corte. Tijolos e lajotas são secados naturalmente, ao contrário das telhas, que passam por processo de secagem artificial, utilizando o calor residual dos fornos já na etapa de resfriamento das peças.

Para a indústria da construção civil, os produtos da Cerâmica do Gato significam economia pela própria conformidade angular dos blocos estruturais e de vedação.

São 21 tipos distribuídos em três linhas distintas para as mais variadas finalidades, incluindo canaletas e blocos seccionáveis de fácil montagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>